Início > Alverca > Alverca entrega galardões de mérito

Alverca entrega galardões de mérito

LOCAL. A Junta de Freguesia de Alverca realizou, no dia 13, uma sessão solene, inserida nas comemorações do 20º aniversário de elevação a cidade. O ponto alto foi a entrega de galardões de mérito que, para além de distinguir cidadãos, agraciou os autarcas que estiveram à frente dos destinos da freguesia desde 1974 até aos dias de hoje.

Paula Gadelha

A sessão solene realizada pela Junta de Freguesia teve lugar no auditório da Sociedade Filarmónica Recreio Alverquense (SFRA). Para além dos momentos culturais, protagonizados pelo coro e orquestra da Casa do Povo de Arcena, pelo trio de sevilhanas e pelo grupo de dança da SFRA, a entrega dos galardões de mérito constituiu um dos pontos altos da noite.

O primeiro galardão foi para Joaquim Mendes Lopes, por Mérito Autárquico. Nasceu em Sousel em 1944, e vive em Alverca desde os 16 anos de idade. Concluiu o Curso Geral de Comércio, em Lisboa, e enriqueceu a sua formação profissional com diversos cursos. Trabalhou durante 30 anos na empresa Nitratos de Portugal. Foi eleito pelo Partido Socialista para o seu primeiro mandato em 1982, na Assembleia de Freguesia de Alverca. Exerceu o cargo de deputado municipal desde 1979 a 2009, desempenhando as funções de 1º e 2º secretário da mesa da Assembleia Municipal de Vila Franca.

Com o galardão de Mérito Cultural foi agraciado José Francisco Teixeira Telles. Nasceu a 1962, na freguesia de São João dos Montes. Em 1981 ingressou na Escola de Formação de Actores do Centro Cultural de Évora. Em 1995, Ildefonso Valério convida-o para integrar o grupo de teatro Cegada, onde, desde então até hoje, trabalha como actor, encenador, dramaturgo, cenógrafo, aderecista, figurinista, estilista, costureiro, operador de iluminação e som e formador.

O galardão de Mérito Social foi para a Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Alverca. Através do seu Gabinete de Apoio Psicológico, tem desenvolvido um trabalho multidisciplinar na área social. “O trabalho social é um trabalho que une ambas as partes, quer a política quer a religiosa, embora estando em campos que nem sempre são os mesmos, mas unidos para ajudar as pessoas deste concelho”, avança Jorge Rio Freitas.

Armando dos Santos Mineiro recebeu o galardão de Mérito Desportivo. Nasceu no distrito de Santarém em 1920. Entrou na Ogma como ajudante de soldador. Paralelamente, foi presidente da SFRA, passou pela área social, enquanto presidente da Misericórdia de Alverca, mas a face mais visível foi no desporto, entrando na vida do Futebol Clube de Alverca em 1954, como tesoureiro, tendo mais tarde ocupado o cargo de vice-presidente e depois de presidente. Aos 92 anos, Armando Mineiro dedica este galardão a todos que com ele trabalharam e aos sócios do clube.

O último galardão foi para o Grupo Coimbra, por Mérito Empresarial. Com apenas 18 anos, Francisco Diogo Aguiar fundou, em Lourenço Marques, Moçambique, a primeira Escola de Condução Coimbra. Cedo se dotou das mais avançadas tecnologias do ramo do ensino automóvel e de profissionais competentes, garantindo assim um serviço de prestígio e de qualidade.

A cidade de Alverca distinguiu ainda todos os autarcas que, desde 1974 até aos dias de hoje, estiveram à frente dos destinos da freguesia. Assim, Fernando Jorge Ferreira, José António Carmo, Serafina Rodrigues e Afonso Costa foram distinguidos pelos seus percursos enquanto presidentes da junta de freguesia. Já Domingos Martinho da Silva, João Luís Ferreira, Maria João Ferreira, António Pinto e Maria Teresa Oliveira, Henrique Levezinho, Joaquim Robalo, Afonso Costa, Clemente Brandão e António Vargas foram agraciados pelo trabalho desenvolvido enquanto presidentes da Assembleia de Freguesia de Alverca.

Categorias:Alverca
  1. Filipe Bernardo
    22/07/2010 às 10:30

    Parabéns à Junta de Freguesia pelo trabalho que vem realizando, mas …

    Sentir-me-ia ainda mais Alverquense, se a Junta de Freguesia, no futuro a curto prazo, viesse a desenvolver alguns projectos, que no meu ponto de vista sao muito importantes para as gentes de Alverca e não só, também para aumentar os visitantes à nossa cidade, aumentando as mais valias e inovação, como tantas cidades deste país o vem a realizar.

    1. Futebol Clube de Alverca, o digno representante desta cidade, infelizmente não passa de um clube igual a tantos outros, que existem por essas vilas afora deste Portugal imenso. Um clube que nunca foi transparente com os seus sócios. Um clube que hipotecou o seu futuro, ao vender o seu campo pelado e receber valores consideráveis da Turiprojecto, onde logo a seguir a Direcção demite-se, muito estranho e sinistro tudo isto. Um clube que há 10 anos, fala e propagandeia o seu centro de formação. Um clube que deveria ser mais apoiado, pois tem o nome da cidade, já que existem dezenas de empresários na nossa cidade, que poderiam partilhar objectivos estratégicos com o mesmo.

    2. O acesso ao Rio Tejo, fala-se há 20 anos, a desculpa é sempre a mesma, a Base Aérea, onde parece que estamos a falar de uma organização secreta dos tempos que já lá vão. Alhandra e Vila Franca de Xira já resolveram esse problema, com a construção do explêndido caminho pedonal, um espectáculo este projecto.

    3. O principal jardim da cidade deveria ser melhor cuidado, caminhar por ele não é fácil, nem para as crianças e nem para os mais idosos, pois quando venta o pó de pedra existente no piso dos caminhos transforma-se numa imensa poeira, além das pedras que entram nos ténis dos caminhantes, difícil gostar de caminhar pelo principal jardim de Alverca.

    4. Os nossos jovens precisam de mais apoios e orientação, muitos nem isso tem dos pais, que trabalham e não tem sequer tempo para eles. A dificuldade de matricular uma criança de 3 anos numa escola é de pasmar, tem-se que reservar com 3 anos de antecedencia. Por isso é que estamos a anos luz da Escandinávia. Os mais jovens e os mais idosos deveriam ser a prioridade desta cidade de Alverca. Não tem sentido não existirem vagas nas escolas e nos lares, um verdadeiro absurdo e aborto, onde vejo que a nossa cidade de Alverca está mais próxima de qualquer país da América do Sul e Central, do que dos países da Europa, estamos realmente atrasados, mentalmente, culturalmente e politicamente, onde os valores e prioridades às vezes se confundem na mesquinhês de algumas decisões.

    Mas nem tudo está perdido, sei que daqui a 100 anos tudo vai estar diferente, eu também não estarei por cá, para ver a cidade de Alverca, uma das maravilhas deste país.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: