Início > Alverca > Concelho de Vila Franca tem 4 primárias em risco de fecho

Concelho de Vila Franca tem 4 primárias em risco de fecho

A política do Governo de desactivação das escolas primárias com menos de 21 alunos está a atingir também os municípios da região, que, para já, resistem ao fecho no próximo ano lectivo de todas as escolas indicadas pela Direcção-Regional de Educação de Lisboa. Quatro escolas de Vila Franca de Xira estão ameaçadas

Jorge Talixa

A decisão do Governo de encerrar, nos próximos anos, todas as escolas primárias com menos de 21 alunos começa a ter consequências também nesta região. No concelho de Vila Franca de Xira são quatro as escolas do 1º. ciclo que podem fechar nos próximos anos lectivos, mas o executivo camarário prevê que, em Setembro, encerre apenas a escola do Monte Gordo. Cachoeiras, Calhandriz e Quintas são situações que poderão ser adiadas para o ano lectivo seguinte e, eventualmente, por mais tempo.   

O problema foi abordado na última sessão camarária vila-franquense, realizada na quarta-feira nas instalações do Clube de Subserra. Os vereadores da CDU quiseram saber que estabelecimentos de ensino estão em risco de fechar no concelho e afirmaram que medidas deste tipo devem ter em consideração a opinião dos encarregados de educação, as posições tomadas pelos órgãos autárquicos locais, as deslocações a que os alunos afectados poderão ficar obrigados (entendem que não devem ultrapassar os 30 minutos) e a garantia de refeições escolares e de actividades de ocupação de tempos livres.

Ana Lídia Cardoso, vereadora da CDU, quis também saber como é que está o processo de monitorização anual da carta educativa e para quando está prevista a sua revisão.

Maria da Luz Rosinha, presidente da edilidade de Vila Franca de Xira, explicou que participara, no dia 14, numa reunião com o secretário de Estado da Educação onde afirmou que o Governo estava a “convocar tardiamente” as autarquias para discutirem estas questões, uma vez que entretanto já tinha sido publicada legislação sobre as alterações à rede escolar. “Estando de acordo com os princípios, considero que a sua aplicação deve ser feita de uma forma em que o bom senso e o interesse das crianças tem que prevalecer”, sublinhou a edil vila-franquense, frisando que esse foi também o compromisso do Governo e que estão marcadas reuniões coma DREL para analisar os casos concretos do município de Vila Franca.

No que diz respeito à reorganização dos agrupamentos, Maria da Luz Rosinha acha que há situações que são “imperiosas” para “benefício do seu funcionamento”, mas que têm que ser vistas caso a caso. Já no que concerne ao encerramento de escolas com menos de 21 alunos, a presidente da câmara explicou que há quatro escolas que estão nessa situação, mas que “não são para encerramento imediato, são para discussão”.

A escola do Monte Gordo deverá ser a primeira a desactivar, porque “é uma situação que se percebe há muito tempo que ia terminar. Já foi analisado com a junta de freguesia e com o agrupamento e está toda a gente de acordo. Os alunos serão canalizados para a escola mais próxima”, referiu.

“Calhandriz é uma situação em tudo idêntica. Tem o facto curioso de haver pessoas da Calhandriz com crianças inscritas em Alverca e uma situação inversa. Não há número suficiente de alunos e ficarão muito poucos. A junta de freguesia já reuniu com a associação de pais e, embora não venha a fechar neste próximo ano, é uma situação estabilizada e toda a gente reconhece”, acrescentou a edil.

As escolas das Cachoeiras e de Quintas (freguesia de Castanheira do Ribatejo) são “situações ligeiramente diferentes”, segundo explicou, tendo em conta que, no que diz respeito às Cachoeiras, “por iniciativa de uma professora várias crianças foram inscrever-se na escola das Quintas. Isto não tem nenhuma explicação, é um assunto que passou à margem da câmara. As crianças fazem falta às Cachoeiras, mas era a junta das Cachoeiras que as transportava para as Quintas. Agora, a junta tem andado a falar com as famílias”, observou a autarca do PS, garantindo que, de qualquer forma, estas escolas não serão encerradas já no próximo ano lectivo e os seus casos serão analisados também no seio do Conselho Municipal de Educação, “podendo acontecer que nenhuma destas duas escolas venha a ter necessidade de encerrar”.

Categorias:Alverca
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: