Início > Alverca > Paladares do campo numa loja da cidade

Paladares do campo numa loja da cidade

Local. Tomates, hortaliças, cereais ou doces… todos eles produzidos sem recurso a químicos, pesticidas, fertilizantes de síntese ou organismos geneticamente modificados e que podem agora dar mais cor e sabor à sua mesa. O desafio é da “Bio Papinha” um espaço comercial a funcionar em Alverca, onde o que se compra é biológico

Ana Filipa de Sousa

Abriu há cerca de um mês, apresenta-se como a única nas redondezas e os seus proprietários acreditam que o futuro passará, indiscutivelmente, pelos alimentos e produtos que preservam e melhoram a nossa saúde e do planeta.

Trata-se da “Bio Papinha”, uma loja a funcionar em Alverca dedicada exclusivamente à comercialização de produtos biológicos hortícolas e transformados. Frutas, legumes, cereais, leite, bolachas, chocolates, mas também detergentes, produtos de limpeza ou até fraldas para bebé, dão assim a possibilidade de levar para casa um cabaz completo apenas com produtos que respeitam o equilíbrio da Natureza.

A ideia de abrir uma loja biológica partiu de Vasco Brito e Stela Leite. Ele é técnico de informática e ela tradutora, dois sócios que o desemprego uniu num projecto que nasceu da vontade de ambos em criar o seu próprio posto de trabalho, não apenas com uma perspectiva meramente económica, mas também com a vontade de contribuir com um projecto que trouxesse outras mais-valias. “Estávamos os dois desempregados, era preciso criar o nosso próprio emprego e embarcámos nesta aventura”, explica Vasco Brito que reconhece que “ há oito meses, quando começámos com o projecto não tinha tantas certezas, mas à medida que fui conhecendo o mercado percebi que este é um negócio com cada vez mais amantes e que cada vez há mais pessoas preocupadas com a qualidade e a origem daquilo que consomem no seu dia-a-dia”.

Do papel para a realidade foi um passo e a “Bio Papinha” está de portas abertas para gáudio dos amantes dos biológicos. As vantagens de optar por produtos que obedecem ao princípio da produção biológica são apontadas por Vasco Brito, que explica que todos os produtos à venda na “Bio Papinha” são produzidos tendo como base métodos e fórmulas amigas do ambiente. “É tudo certificado e os hortícolas são todos de produtores nacionais. Optar por produtos biológicos tem todas as vantagens para o ser humano que consome, assim, produtos mais saudáveis e respeita-se os ciclos de vida da terra, já que tudo é produzido sem que haja uma intervenção muito grande na forma como os produtos se desenvolvem”.

Sem recurso a químicos, pesticidas, fertilizantes de síntese ou organismos geneticamente modificados, uma miscelânea de resíduos tóxicos, que possibilita assim ter à mesa hortícolas, frutas, cereais ou um sem fim de outros produtos com melhor qualidade e mais sabor. Vasco Brito garante, de resto, que em caso de dúvida é só “comprovar”. “Quem não acredita é só comprar nabiças, cenouras e nabo e fazer uma sopa. É quanto basta para ver que a diferença é gritante…não tem mesmo nada a ver com o que vem da produção convencional”.

No rol das dúvidas que ainda possam existir sobre as vantagens de optar pelo consumo de produtos biológicos os proprietários da “Bio Papinha” sublinham que é importante desmistificar que biológico não significa que seja muito caro, para vegetarianos ou quem faz dietas. “Os nossos produtos não são tão baratos como outros, mas a qualidade é incomparável. Por 17 euros qualquer pessoa pode levar seis quilos de produtos frescos todas as terças, quintas ou sábados, que é quando recebemos os frescos”, sublinha Vasco Brito, que acrescenta que “também não é verdade que este tipo de produtos é apenas consumido por quem tem estilos de vida associados a dietas…é completamente falsa essa ideia. Temos uma variedade tão grande de produtos que chega aos chocolates, às bolachas ou aos doces, onde a variedade também é muito grande”.

Depois há ainda a registar outra facilidade que pode fazer a diferença nos dias que correm. “È só encomendar que entregamos ao domicílio sem qualquer despesa adicional em cabazes superiores a quinze euros”.

Categorias:Alverca
  1. Isa Pinheiro
    11/12/2009 às 13:01

    Haja alguém que não pense só no lucro fácil e proporcione qualidade de vida à comunidade!
    PARABÉNS!

  2. Susana Galha
    06/12/2009 às 18:00

    È verdade sim senhora!
    Eu provei e adorei, o sabor é mesmo igual ao dos legumes das hortas das avós. Até mesmo quando chegamos a casa e retiramos os legumes e os frutos dos saco o cheirinho invade a cozinha e pensamos… xi há quanto tempo não sentia o verdadeiro cheiro dos alimentos!!!
    Quantas e quantas vezes compramos frutos e legumes que nem cheiro têm, já para não dizer que não sabem a nada!
    Provem e comprovem, vão ver que vão gostar.
    À Stella e ao Vasco Muitos parabéns pela iniciativa.

  3. Isabel Melo
    06/12/2009 às 02:07

    Eu sou cliente, e devo comprovar que os sabores são totalmente mais intensos, as saladas, os frutos, as sopas… fazem-me relembrar quando visitava os meus avós que tinham a sua quintinha.
    A simpatia de quem atende também há que sublinhar!
    Parabéns pela audácia, e principalmente pela preocupação de alterar os hábitos alimentares deste Concelho! Deveriam ter apoios porque o que estão a contribuir para o bem estar da população.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: