Início > Alverca > Espaços verdes degradados na Ómnia

Espaços verdes degradados na Ómnia

Correio do Leitor*

 Omnia degradada

Li atentamente uma entrevista publicada no vosso jornal ao presidente da Junta de Freguesia de Alverca. Nessa mesma entrevista são abordados os espaços verdes. Sou residente na Quinta da Ómnia e muito antes da entrevista, já por minha autoria, tanto telefonicamente como por e-mail, fui questionando a junta pelo estado calamitoso dos jardins da Quinta da Ómnia. Sempre fui ficando à espera de uma resposta que surgiu um mês depois de muita insistência, mas tão-só uma resposta de que estava a ser resolvido.

A verdade é que moro aqui há oito anos e os jardins sempre tiveram uma manutenção diária – pela sua complexidade, pela variedade das espécies e por serem realmente espaços aprazíveis. A manutenção até aí era feita por empresas especializadas, umas melhor, outras menos bem. O que se passa agora é que, por decisão do senhor presidente, desde Janeiro que a junta ficou com a responsabilidade da manutenção dos jardins em questão. Até aí nada demais a não ser o completo abandono a que ficaram sujeitos.

É vergonhoso o estado a que chegaram e agora o que têm feito é cortar e arrancar sem saberem o que estão a fazer. A rega foi reduzida ficando a relva seca; o corte é feito sem conhecimento e quase pela raiz extinguindo parte das espécies aqui plantadas. A erva daninha prolifera a olhos vistos e o estado de degradação aumenta. Quem aqui comprou casa, quem viu e conheceu este espaço, bem tratado e cuidado diariamente, é com mágoa que hoje vê o que se está aqui a passar.

Perguntem aos comerciantes, perguntem aos residentes; quem melhor que eles para darem a verdadeira opinião. Capricho do senhor presidente em acabar com as empresas privadas que, com conhecimento, sabem tratar realmente deste espaço. Agora é o lixo, as folhas secas que ficam semanas, os canteiros sujos e com ervas.

Por muito boa vontade que tenha, a junta não possui meios humanos nem especializados para continuar a manter este espaço, e não nos podemos dar ao luxo de o deixar ao abandono. Talvez sejam mais agradáveis aquelas urbanizações em que os construtores plantam uma ou duas árvores e um pedacinho de relva?? Pois assim é fácil manter, deverá pensar a junta.

Aqui o urbanizador deixou um espaço agradável, diversificado e bonito. Valerá a pena ser exigente? No passado era agradável estar aqui, olhar e desfrutar deste espaço realmente bonito. Pergunto se valerá a pena aos urbanizadores, como a Obriverca, que nos seus espaços marcam a diferença, continuarem a fazer de Alverca uma cidade agradável! Ou será que vale mais a junta reflectir e reconhecer que não tem capacidade para tratar de espaços com esta complexidade.

Quando resolvi viver na Quinta da Ómnia lembrei-me de que não só a qualidade da construção, mas também o espaço envolvente, foram importantes na minha escolha e penso que também dos outros residentes.

 

* Pedro Soares

Categorias:Alverca
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: