Início > Alverca > Por um cêntimo se ganha, por um cêntimo se perde

Por um cêntimo se ganha, por um cêntimo se perde

Mário Caritas/Nuno Lopes

LOCAL. A reportagem do “NA” foi comparar os preços de diversos bens de consumo das marcas Auchan, Continente e Pingo Doce, apesar destas superfícies comerciais venderem outras marcas consideradas do grupo. Fizemos uma lista de 30 produtos reconhecidos como essenciais e no final fizemos as contas.

carrinhos

Hipermercado Jumbo de Alverca, dia 23 de Junho, meio-dia. Enquanto percorremos os sucessivos corredores, apercebemo-nos que faz toda a diferença comprar produtos da marca Auchan (marca do Jumbo) e o mesmo tipo de produtos de outras marcas. A diferença está no preço, independentemente da qualidade. Comprar Auchan significa comprar (muito) mais barato e àquela hora algumas prateleiras já estão quase vazias.

São, por exemplo, os casos do óleo alimentar de um litro, ou do garrafão de água de cinco litros ou ainda do papel higiénico de folha dupla, todos marca Auchan. Ou seja, as pessoas tanto procuram bens alimentares como não alimentares, pois o que conta mesmo é comprar mais barato. A concorrência entre hiper-mercados levou-os pois a criar linhas de marca própria para quase todo o tipo de bens, desde os mais tradicionais como o arroz, a manteiga, as massas e os cereais até aos produtos para a limpeza da casa e higiene pessoal.

Prateleiras das marcas dos hiper-mercados vazias

Alexandrina Mendonça, 72 anos, tinha acabado de sair do supermercado. “Aqui compro produtos Auchan, aliás compro sempre produtos da linha dos hipermercados. No Jumbo, tudo o que vejo que posso comprar Auchan compro Auchan, só o produto para a máquina é que não.” Esta dona de casa acrescenta que, por vezes, também compra produtos das outras marcas quando estes estão em promoção. Mas compra apenas aquilo de que realmente precisa: “Se estiver uma coisa em promoção mas se eu a tiver lá em casa não compro, para não desorganizar a carteira.”

Supermercado “Pingo Doce” de Alverca (junto ao Centro Comercial Parque), dia 24 de Junho, meio-dia. O cenário repete-se: encontramos várias prateleiras semi-vazias dos produtos da marca “Pingo Doce”, a marca da casa. Uma das clientes, Antónia Silva, afirma que percorre todos os supermercados à procura dos melhores preços: “Quando há promoções vou a um e a outro. Hoje passei pelo Pingo Doce só para comprar iogurtes. Comparo sempre os preços e vejo os papéis das promoções porque a vida está cada vez mais difícil.”

“Poupar nuns sítios para gastar noutros”

Supermercado Modelo de Alverca, dia 2 de Julho, meio-dia. Também aqui o movimento das pessoas indicia a preocupação por comprar a marca da casa – a marca Continente. Os bens são, nalgumas situações, claramente mais baratos que os mesmos produtos das marcas ditas tradicionais, por isso as pessoas comparam preços e optam muitas vezes por poupar na carteira. Mas também aqui se nota a preocupação em distinguir entre aqueles bens que mexem directamente com a nossa qualidade de vida e os outros.

“Tanto me faz comprar produtos da marca Continente como dos outros. Mas os alimentos normalmente não compro da marca da casa, é mais os detergentes e coisas desse género”, afiança Maria da Luz, 43 anos, auxiliar médica, reconhecendo que faz diferença na carteira comprar ou não produtos da casa: “Se fizermos as contas no final do mês, ainda é um bocadinho; logo há que se poupar nuns sítios para se poder gastar noutros. Mas quanto aos alimentos, prefiro comprar coisas melhores, com mais qualidade e por isso normalmente nunca compro das marcas dos hipermercados. Em Alverca, como existem muitas grandes superfícies e estão todas muito próximas, comparo muito os preços praticados pelas mesmas.”

A reportagem do “NA” fez o mesmo e foi comparar os preços de diversos bens de consumo das marcas Auchan, Continente e Pingo Doce, apesar destas superfícies comerciais venderem outras marcas consideradas do grupo. Fizemos uma lista de 30 produtos reconhecidos como essenciais e no final fizemos as contas, considerando que trazíamos apenas à unidade, ao litro ou ao quilo.

O ideal: um “mix”das três superfícies

No caso do vinho, no Jumbo e no Modelo – dado não termos encontrado da linha do grupo – optámos por trazer os vinhos do ribatejo/estremadura mais baratos que encontrámos nas prateleiras. Surpreendente foi a conclusão final: apesar de algumas diferenças (notórias) de preços, o custo final dos três carrinhos de compras foi praticamente igual. No entanto, há produtos que as pessoas podem comprar em maior quantidade num sítio do que noutro por praticamente o mesmo dinheiro. Aliás, a diferença parece ser mesmo essa, aliada a uma melhor ou pior apresentação dos produtos em si. Tudo isto aparentemente com a mesma qualidade e idêntica descrição das características do produto nos respectivos rótulos.

Categorias:Alverca
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: